Comentários no Blog

Procure um conto que você mais se identificou e deixe nele um comentário falando o que quiser e fazendo o seu classificado ou propaganda para conseguir contatos.

Se preferir enviar um conto, remeta para maridodaisabela@gmail.com

sábado, 1 de novembro de 2008

Sendo corno pela primeira vez

Sou casado há 15 anos com uma gata loira linda, embora não seja feio, não chego aos pés da minha gata. Ela tem 32 anos. Quando casamos, éramos virgens, e logo me apaixonei perdidamente, tivemos nosso primeiro filho, e o casamento passa por aqueles períodos de mornidão... Então, começei a buscar refúgio nas revistas pornograficas, e quando via uma cena de um homem com duas mulheres ficava num tesão incontrolável... daí começei aimaginar minha gata com outros caras...e sempre que via essas revistas de contos eróticos, ficava com muito tesão.
Um certo dia, transando gostoso com minha gata, sugeri a ela uma terceira pessoa na nossa cama, enquando a fodia, dizia a ela para chupar meu dedo, imaginando ser um pau. Quase me bateu, acabou a transa ali mesmo. Não toquei mais no assunto. Um ano depois, transando de novo, toquei no assunto...ela já ficou mais calma e entrou na minha chupando meu dedo como se fosse um pau de verdade. Dali em diante sempre que podia, tocava no assunto...mas nunca acontecia... alguns anos mais tarde, muda prá minha rua um policial, mais precisamente duas casas depois da minha. E um certo dia, devido a uma situaçã, acabamos por nos conhecer e dali surgiu uma amizade. Conversa vai, conversa vem, ele começou a se insinuar a respeito de minha mulher, sempre fazendo elogios a ela. Aquilo ao invés de ciúmes começou a me dar um baita tesão. Um certo dia, em casa, transando com minha mulher, ela comentou sobre aquela antiga conversa, de ter mais de uma pessoa na nossa cama, eu a incentivei e ela disse que se fosse com o policial nosso vizinho, ela aceitaria. Aquilo me deu um tesão, que fudemos a noite inteira... O Cara tem mais ou menos 1,90 de altura, deve ter uns 89 kg, moreno de olhos verdes e um corpo que segundo ela lhe dá muito tesão e que ele já havia investido nela com algumas gracinhas.
Um certo dia, estou num bar perto de casa, tomando umas, quando ele aparece, conversa vai, conversa vem, ele entra no assunto da minha gata, e vai direto ao assunto: Diz que daria tudo prá ter uma noite com ela...
Na hora falei: Cara de pau...mas depois fiquei com muito tesão e falei com ele para deixar o celular, quem sabe um dia desses não o convidava prá tomar um chope junto com ela?
Passados alguns dias, recebo uma ligação dele, comentando o assunto e pedindo se poderia ser aquele dia, o dia do chope. Desliguei e comentei com minha mulher... Ela ficou meio reticente, mas disse que poderia sim...
Convite feito, algumas horas depois, o telefone toca, era ele. Ela estava muito ansiosa, havia caprichado no banho e na maquiagem. Eu o recebi ele entrou, cumprimentou minha mulher e ficamos ali durante um tempo tomando umas e outras, quando ele inicia o assunto: começou a elogiar minha mulher, ela toda envaidecida, agradecia, eu disse que ia no banheiro, para deixá-los a sós... passei intermináveis 10 minutos lá dentro, quando voltei, eles estavam em pé na sala, dançando, e ele a beijava na boca, e ela correspondia... Fiquei enciumado e ao mesmo tempo com muito tesão... parei num canto da sala e o corredor fiquei espiando, a mão dele descia nas costas dela até a bunda dela... ai ele sugere a ela que deite no sofá e deita por cima dela beijando a boca dela e já alisando em cima da buceta dela... ela correspondia aos seus beijos, ele estava de calça jeans, e ela com um shortinho de lycra, ficou roçando por muito tempo, quando ela tira a camisa dele, ele tira a blusinha dela, deixando seus seios à mostra, ele abaixa a cabeça e começa a sugar seus mamilos, a respiração dela estava ofegante, eu olhando aquilo, tirei meu pau prá fora e começei a me masturbar... ele pega a mão e começa a a alisar a bucetinha dela por cima do short, ela fica remexendo os quadris, mostrando que estava com tesão, quando ele tira a bermuda dela junto com a calcinha, mostrando a bucetinha dela que até aquele dia tinha sido só minha e daqui há pouco ia estrear um novo pau, ela começa a tirar o cinto da calça e a calça junto, ele fica só de cueca, e pelo volume dava prá ver o quanto aquele policial era bem-dotado... ela já não aguentando mais, tira a cueca... Meus amigos, não tenho o pau tão pequeno, mas quando ela tirou aquele pau da cueca, até ela se assustou, o bicho era muito grosso e batia no umbigo dele... dava uns três a mais que o meu... caraca, ela ficou maravilhada, pois me dizia que o maior tesão dela era de transar com um cara de pau grande...ela meteu a boca e sugou com muita vontade aquele pau que não cabia na sua boquinha. a mão dele já invadiaa bucetinha dela, alisando, enquando ela caia de boca nele, ele virou o corpo e chupou com vontade a buceta dela, ela agarrava o pau dele com vontade e não aguentando mais pediu em alto e bom som prá ele meter nela com muita força! Ele não se fez de rogado, colocou a cabeçona e foi enfiando, ela gritava, urrava, e dizia que estava sendo arrombada, mas que queria aquele pau dentro dela, depois de já acostumada, ele começou a bombar muito forte, ela urrava e dizia que estava muito bom...
Ele meteu muito nela até gozar... estava de camisinha e tirou, jogando um rio de esperma em cima dos peitos dela...
Esta noite foi a primeira de muitas...
Hoje ele frequenta minha casa sempre as madrugadas
e minha esposinha não fica mais sem ele, vivemos felizes desse jeito...
No próximo conto mais detalhes de outras transas com o policial.

Nenhum comentário: