Comentários no Blog

Procure um conto que você mais se identificou e deixe nele um comentário falando o que quiser e fazendo o seu classificado ou propaganda para conseguir contatos.

Se preferir enviar um conto, remeta para maridodaisabela@gmail.com

sábado, 1 de novembro de 2008

QUERO SER CORNO

Olá..

Meu nome é Paulo, sou casado, tenho 40 anos, olhos azuis, em forma, de bem com a vida, sou administrador de empresas, tenho uma vida estável. Moramos em Florianópolis (SC), no norte da ilha.

Como qualquer ser humano, possuo sonhos, desejos e fantasias, e uma delas foi ver Debi, minha linda esposinha sendo possuída por outro macho junto comigo. Ela uma linda gata de olhos verdes, cabelos castanhos claros, 26 anos, seios em forma de pêra, cinturinha fina, bumbum avantajado, não é a miss Brasil, mas é linda. Mulher de fino trato, meiga, gentil, muito manhosa, na cama um furacão, mas extremamente envergonhada quando o assunto e sexo. Estamos casados a quatro anos, e por algum tempo consegui esconder da minha princesa, meus desejos, até que Débi muito astuta percebeu e num determinado dia me colocou contra parede e eu confessei que um homem liberal, tinha uma visão diferente da vida e desejava vela com outro homem, que gostaria de ser corno. Neste dia a casa caiu. Chorou muito dizendo que eu não a amava, que isto era coisa de pessoas depravadas, sem moral ou com algum tipo de anormalidade psicológica. Falou que jamais faria algo parecido, pois para ela era traição. Expliquei que não era nada do que ela estava imaginando, que ao contrário somente muito amor, confiança e respeito mútuo é que poderiam permitir que isso acontecesse sem vulgarizar, que a cumplicidade iría fortalecer ainda mais mossa união.

Passada a crise alguns meses depois passamos, voltei no assunto dizendo para ele que existiam vários páginas na Internet que relatavam histórias de casais que tinham este tipo de relação e não se sentiam doentes ou anormais, mas que curtiam muito. Ela me disse que achava ser traição, e depois eu poderia não querer mais ela, que meu amor acabasse, ou usasse isso contra ela.

A partir deste dia, quando transávamos ficava falando como seria bom se ela tivesse ao invés de um mas dois paus para satisfazê-la, ela ficava excitada, mas não falava nada, com o passar do tempo ela foi aceitando as brincadeiras e logo já estava contando historinhas para mim, como se tivesse uma terceira pessoa. Compramos um vibrador o qual brincamos muito.

O tempo passou e ela certo dia me confidenciou que realizaria minha fantasia, mas teria que ser um homem fora das nossas relações de trabalho e amizade, para que não houvesse envolvimento emocional, financeiro ou qualquer outro, e além disso teria que ser por acaso.

Então comecei a planejar como seria isso, conheci pela Internet um rapaz com nome de Roberto, 29 anos, Médico Residente, alto, loiro, corpo atlético, educado. Marcamos um encontro e nos conhecemos, expliquei que teria que ser discreto e Débi não poderia saber que já nos conhecíamos. Tudo combinado, conversei com minha Princesinha, e lhe disse que poderíamos sair no sábado a noite ira a um restaurante ou um bar e que se aparecesse uma oportunidade poderia acontecer. Ela topou, liguei então para Roberto e combinamos o bar e horário para nos encontrar.

O Sábado chegou, Débi estava linda com um vestido preto com as costas seminua, o que fazia realçar ainda mais sua beleza. Tudo estava a meu favor, o bar estava lotado, com dificuldades o garçom nos arrumou uma mesa próxima da banda que tocava aquela noite. Trinta minutos depois chegou Roberto pedindo se poderia ficar um tempo na mesma mesa até vagasse uma pois não possuía mais mesa vazia. Conversamos por mais de uma hora como se não nos conhecêssemos. Percebi que Débi havia gostado do Roberto pois estava bem à vontade. Ele começou a elogiar sua beleza, sua simpatia e dizer que eu era um homem de sorte por estar casado com um gatinha tão linda. Ela estava encantada com nosso amigo. Ele pediu licença para ir ao banheiro, neste momento perguntei a Débi o que ela tinha achado, me revelou que estava excitada pela beleza, elegância e educação do Roberto. Quando ele retornou comecei a beijá-la e dizer frases em seu ouvido para deixá-la mais louca ainda.

Roberto convidou-a para dançar, da mesa eu só observava ele deslizando suas mão pelas costas dela e às vezes passava de leve sobre aquele bumbum maravilhoso dado rápidos beijos em seu pescoço. Ficaram dançando por mais de meia hora.

Quando retornaram para mesa ela sentou no meio de nós, percebi que Roberto começou a passar a mão em sua perna subindo por baixo do vestido a até sua xoxotinha. Ela retirou sua mão e na maior cara de pau disse “AMOR, NOSSO AMIGO É MUITO ATREVIDO ELE ESTA TENTANDO PASSAR A MÃO MA MINHA BUCETINHA”, eu não acreditei em sua ousadia pela sua timidez. Roberto disse “EU NÃO PUDE EVITAR, GOSTARIA DE PODER ESTAR COM VOCÊ UMA NOITE INTEIRINHA, VOCÊ COM TODO RESPEITO É LINDA E GOSTOSA. Então olhando para mim me perguntou: Você não tem ciúmes de deixar esta Princesa dançando com outro ? Respondi: Tenho mas controlado, pois o ciúme em excesso por nos impedir de muitos prazeres. Olhando para Débi perguntei se ela não estava a fim de ir para um lugar mais à vontade, encabulada disse que sim”.

Eu dirigi direto para o motel. No caminho estávamos mudos. Chegamos deixei toda a suíte em meia luz para deixar minha linda menos inibida, coloquei uma música e para deixá-los um pouco a sós fui colocar a banheira para encher e preparar uns drink’s. Ao retornar vi que nesta noite realizaria meu sonho de ser corno, Debi estava só de calcinha trocando um longo beijo com Roberto que já estava nu. Ele afastou a calcinha, e acariciava aquela linda bucetinha que até então há quatro anos era só minha. Débi segurava no cassete do Roberto que mais parecia uma estaca, era enorme devia ter uns 18 à 20cm, e era bem grosso. Quando ela percebeu minha presença disse com voz rouca de tanto tesão ”AMORZINHO, VOCÊ TEM CERTEZA QUE QUER ISSO, OLHA SÓ O TAMANHO DESSE PAU, ESTE É O TAMANHO DO CHIFRE QUE VOCÊ VAI LEVAR HOJE”. Neste momento ela ficou de joelhos na frente de Roberto e começou a mamar aquela vara imensa enquanto me olhava com a maior cara de puta. “VEJA SEU CHIFRUDO EU MAMANDO NO CASSETE CE OUTRO MACHO MAL CABE NA MINHA BOCA ! NÃO ERA ISSO QUE VOCÊ QUERIA SER CORNO ?” Hoje será como você quiser minha linda, hoje você pode ser a puta que quiser. Roberto olhou para mim e disse, “MEU AMIGO,TU GATA É REALMENTE LINDA, CHEIROSA ! JÁ QUE TEU DESEJO A VER ELA DANDO COMO UMA PUTINHA, HOJE VOU TE ENSINAR COMO SE FODE UMA VAGABUNDA COMO ESSA. Ouvindo isso naquela hora ela perdeu a vergonha e se transformou, gemia pedia para levar pau, me chamava de corno, chifrudo”.

Colocamos ela na cama que ficando de quatro me pediu “VEM MEU CORNINHO, CHUPA MINHA BUCETINHA E MEU RABINHO, DEIXA OS DOIS BEM LABUZADOS ENQUANTO EU CONTINUO ME DIVERTINDO COM ESSE PAU, POIS NOSSO AMIGO LOGO VAI SOCAR TUDO PRA VOCÊ VER”. Eu estava com minha vara mais dura do que aço, minha língua subia e descia do seu rabinho rosadinho (que poucas vezes pude foder) até sua xoxotinha maravilhosa. Ela gemia, pedia para ser fodida, dizia estar louca para experimentar a vara do Roberto. Trocamos de posição e ela pediu ‘VEM MEU CORNIHO QUERIDO ABRE BEM MINHA BUCETINHA PA O ROBERTO METER TUDO, EU NÃO AGUENTO MAIS EU QUERO PAU, VAI PEDE PARA ELE TE METER UM CHIFRE “. Afastei suas pernas abri bem sua xoxotinha e olhei para o nosso amigo e disse: ROBERTO, SOCA TUDO NESSA CADELINHA, ELA ADORA ABRIR AS PERNAS PARA LEVAR PAU”. Ele se aproximou encostou a cabeça do seu pau gigante e foi forçando a entrada, ela gemia, dizia que estava doendo, mas não era para parar, com muito carinho logo estava atolado até o talo. Ele entrava e saia enquanto ela rebola e pedia ‘VAI METE COM FORÇA ME ARREBENTA QUE EU QUERO GOZAR NA TUA VARA SEU PAUZUDO GOSTOSO “. Olhando para mim ela dizia ‘MEU AMORZINHO QUERIDO, ESTOU ADORANDO LEVAR PAU DE OUTRO MACHO NA TUA FRENTE, ADOREI A IDEIA DE VOCÊ QUERER SER CORNO, MAS DE HOJE EM DIANTE TERÁ QUE SER CORNO BEM MANSINHO, POIS VOU QUERER LEVAR PAU DE TODO QUANTO É JEITO. Ela pediu Meu corninho vamos mudar de posição para que você possa ver melhor o pau do Roberto entrando da bucetinha da tua mulherzinha. Fizemos um 69 enquanto o nosso amigo metia vara eu lambia e brincava com seu clitóris. Não demorou muito e ela gozou. Pediu que eu e Roberto gozássemos na sua boca. Enchemos aquela boquinha de porra que não conseguiu engolir tudo pois gozamos juntos”.

Após o banho ela me abraçou toda envergonhada e disse “AMOR VOCÊ TINHA RAZÃO É MARAVILHOSO”, hoje você vai ter que ser bem mansinho, eu estou doidinha para que nosso amigo atole tudo no meu rabinho. E foi o que aconteceu.

Amigos, este é apenas uma idéia do que eu gostaria que acontecesse de verdade, por isso desejo entrar em contato com homens de 20 á 32 anos, casados ou solteiros, educados, de bom nível e polidos da grande Florianópolis, para que juntos possamos convencer minha princesinha a me fazer corno. Entrem em contato através do meu email deus_dailha@hotmail.com

Nenhum comentário: