Comentários no Blog

Procure um conto que você mais se identificou e deixe nele um comentário falando o que quiser e fazendo o seu classificado ou propaganda para conseguir contatos.

Se preferir enviar um conto, remeta para maridodaisabela@gmail.com

sábado, 1 de novembro de 2008

Noiva Exibicionista

Ela sabe que no fundo eu gosto que ela se exiba, seja paquerada, deixo ela sair com roupas sensuais e transparentes, ela é constantemente assediada na rua, os caras olham para ela e eu gosto disso... nego, fico quieto, mas sinto o maior tesão. Já me masturbei algumas vezes pensando nisso. Todavia, nunca permiti que ela soubesse desse meu desejo. Embora quisesse muito incentiva-la, não tinha coragem. Tinha medo que ela se revoltasse e terminasse o noivado, já que em momento algum ela expressa ou deixa transparecer que toparia algo assim. Porem meio disfarçadamente, comecei a incentiva-la a ficar mais liberal e mais safada, na rua, no trabalho, ser mais simpática com outros homens, no inicio ela achou estranho mas depois começou a gostar e a me ajudar, pois ela é linda e é muito fácil p ela atrair os olhares dos homens..... Ela passou a usar roupinhas mais sensuais, e ela que já gostava de se exibir, cruzava as pernas, mostrava seus coxoes para todos, passou a ir para o trabalho com microsaia, ou usava um vestido curto transparente que deixava suas coxas a mostra, sem sutiã, e seus seios furavam o fino tecido, parecendo querer rasga-los....... E sempre que ela ganhava uma cantada ou olhada mais maliciosa ela depois me contava tudo. Me provocando dizendo das cantadas e olhadas descaradas pra cima dela e das gracinhas que ela ouvia o dia inteiro. E eu ouvia suas confidencias e situações eróticas, botava pilha e ela me relatava tudo bem detalhadamente. Mas apesar dela entrar no clima e também sentir tesão em imaginar os homens excitados ao vê-la, ela relutava, e não cedia, não dava mole. E isso me deixava louco. A partir destes episódio nós sempre transávamos imaginando as cantadas e os constantes assédios que ela recebia..... Durante uma foda. Comecei a falar que ela era uma mulher muito gostosa e que teria o maior tesão em vela trepando com outro cara, sendo que no início ela me repreendeu dizendo que não teria coragem de me trair, mas com o passar dos dias ela foi aceitando a idéia e começou a perguntar se realmente eu queria vê-la trepando com outro? Eu respondia que era um sonho que tinha, principalmente na minha frente, dizendo que teria o maior tesão........ Daquele dia em diante todas as vezes que trepávamos ela sempre falava na vontade de trepar com outro na minha frente e perguntava se concordava, sempre respondi afirmativamente, sentindo muito tesão. Ela percebendo que eu tinha gostado passou a fantasiar, me provocando dizendo com quem ela já tinha saído e como teria trepado, dizendo que havia adorado, pedindo para que eu concordasse com suas aventuras, pois cada vez que ela voltava para casa ela me amava mais..... Eu só botava pilha falando que tinha o maior tesão em vê-la trepando, chupando um outro cacete e que gostaria muito de participar de suas aventuras. Mas tudo sempre morria nas fantasias. .......A primeira historia real que ela me contou foi de uma viagem em um ônibus lotado que ela teve que pegar , como ela tem a bunda bonita, atrai logo olhares e mãos bobas, dentro do ônibus ela parou no meio, que não dava mais p ir para a frente, então veio logo um homem, que tentou passar por trás dela mas não foi possível então ele comentou com ela que não dava para passar, e ela falou: é eu também não consegui passar daqui mas daqui a pouco começa a esvaziar ,ele ficou mais tranqüilo, mas ficou encostado nas costas dela. No inicio ele tentou manter a distancia mas era impossível, o ônibus cada vez ficava mais cheio, e ele ficou colado na bunda dela. Ela ficou quietinha e ele começou a ficar de pau duro, e como estava muito cheio ela não conseguiu sair, então mesmo incomodada ela relaxou e deixou. Ele vendo que ela não falou nada e praticamente nem se mexeu, aproveitou. Conforme o balanço do ônibus ele foi se encostado nela, que segurava no ferro do alto e ele também segurando no ferro, apertava as mãos dela por cima, e suavemente subia pelo seu braço, e toda hora fingindo se desequilibrar apertava com a outra mão a cintura dela por sobre a malha fina do vestido dela, sentindo a calcinha na mão e subindo ora pra barriguinha dela. Na hora ela pensou em gritar, dar uma cotovelada nele qualquer coisa, mas estava paralisada, sentia medo da reação dele, e das outras pessoas, então ficou a mercê de seus atos, e, ele foi fazendo o que queria sem ser notado. Ela falou que a viagem durou uns 35 minutos, mas parecia uma eternidade. Ele foi se aproveitando cada vez mais dela, ela me confessou que na hora sem saber porque, ela retribui aos amassos, pois não é de ferro, e quando percebeu ela estava se encostando cada vês mais nele, empinando a bunda e jogando o corpo e a cabeça pra traz, fazendo pressao, ele pressionando o pau duro nela, percebendo sua excitação, foi descendo a mão passando nas coxas, e subindo, ele colocou a mao por de baixo do vestido dela e levantou um pouco, esfregou a mao na bocetinha ainda sobre a calcinha, e depois sentindo o molhado na calcinha ele avançou, colocou a calcinha de lado e pôs a mão por dentro e começou a dedilhar a bocetinha, e ofegar no pescoço dela, e a fez sentir na nuca não apenas sua respiração, mas seus lábios. Ela se arrepiou e mexeu um pouco a cabeça e sentiu os lábios dele na orelha, que ele mordiscou, e não agüentou, dando um cheiro no cangote dela, ele gozou molhando a calça e um pouco do vestido dela, mas não dava p perceber pois o tecido escuro escondia. Ela me contou que ele era muito tarado, muito safado, que a única coisa que eles não fizeram foi beijar na boca e meter. Nesse momento percebi que não seria fácil ser tão liberal pois, mesmo com tesão, senti um ciúme muito intenso...... mas tentei não deixar transparecer... O que mais me deixava intrigado era o jeito que ela contava tudo. Ela ainda disse que antes de descer do onibus ele deu um cartão com telefone a ela e um beijo no rosto, mas em casa ela me mostrou o cartao e rasgou na minha frente. Ela não queria nada alem do que tinha acontecido, mas pra mim já era um inicio, tinha passado do âmbito das fantasias. Pois ela havia tirado um sarro com um desconhecido num onibus, e tinha se excitado. Daí pra rolar a minha fantasia de ver ela dando pra outro, era um pulo..... Eu aproveitando o clima de sacanagem no ar, devido ao que tinha acontecido a poucos momentos atras com minha noiva. Na mesma hora que ouvi o relato dela, e havia reparado na mancha de porra no vestido dela e como ela estava, comi gostoso minha baixinha e levei ela para o chuveiro comigo, pois queria emendar uma saída com ela. Ela já estava com fogo mas apenas dei uma rapidinha, deixando ela com vontade de mais, e chamei ela pra ir dar uma volta num shopping, e pedi pra ela ir bem sensual, bem gostosa. Ela lutou mais aceitou e pra me provocar saiu de casa, usando um micro vestidinho de seda soltinho e folgado, branco, meio transparente, que mostrava totalmente a forma e o contorno dos seios, e deixava transparecer os biquinhos endurecidos pela excitação, com uma micro calcinha enfiadinha, um saltinho alto fino e uma carinha de muito sapeca........ Entramos no carro e saímos, e eu com a idéia fixa que hoje eu iria realizar minha fantasia de ver ela gozar com outro.......... Votem que eu conto o que aconteceu no shopping, e no resto daquela longa noite.

E-mail= machado_negro@yahoo.com.br

Nenhum comentário: