Comentários no Blog

Procure um conto que você mais se identificou e deixe nele um comentário falando o que quiser e fazendo o seu classificado ou propaganda para conseguir contatos.

Se preferir enviar um conto, remeta para maridodaisabela@gmail.com

sábado, 1 de novembro de 2008

Meu marido é um corno!

Queridos leitores, sou loira tenho 23 anos e modéstia à parte sou muito gostosa. Tenho coxas grossas, peitinhos médios com os biquinhos rosados e uma bunda grande e bem carnuda. Os homens ficam loucos com esse meu cuzão e várias vezes eu recebo cantadas na rua. Principalmente porque sou dentista e ando com roupas brancas e as calcinhas ficam aparecendo.

O meu marido (coitado) tem um "estranho" hábito de fantasiar que eu estou trepando com outros homens. Desde que éramos namorados ele contava histórias de sacanagem explícita com outros homens na cama e eu até que gostava. Com o passar dos tempos, o casamento veio e ele se revelou um corno de marca maior. Continuava com suas histórias onde me entregava para vários machos e ele seria o cornudo mais feliz do mundo ao ver o seu neném tomando uma pica grossa no cu.

Fomos aprimorando as histórias e cheguei ao cúmulo de foder com ele olhando para a sua cara e o chamando de corno. Ele adorava quando eu gritava o nome dele seguido pela palavra corno. Era chifrudo, corninho, corno manso, corno otário, viadinho, cornudo bicha, enfim, um repertório de elogios que o faziam gozar. E mais, não satisfeito com o chifre virtual que levava, ele gozava fora da minha buceta só pra chupar a sua própria porra.

Um dia bebemos demais e depois de um festival de palavras de corno que eu disse, ele gozou e me disse que gostava de chupar minha buceta cheia de porra pois imaginava ser a porra de outro homem. Daí percebi que aquilo não era uma fantasia, era uma obsessão.

Sem contar a ele, pois ele apesar de todas estas histórias parece ser muito ciumento, resolvi dar a este corno o que ele realmente merecia : um par de chifres enormes e bem sacanas! Quero deixar bem claro que eu o amo mas o tesão que ele próprio me proporcionou ao me expor a estas histórias na cama me deixou curiosa.

O primeiro chifre veio com o meu ex-professor da faculdade que me comeu toda dentro do seu escritório. Me senti estranha pois nunca havia dado para outra pessoa mas no fundo gostei apesar dele ter um pau não muito grande. Fiquei com muito tesão e resolvi arregaçar de vez.

Conheci um negão na ginástica e logo no primeiro bate-papo perguntei :

- Você não gostaria de me comer seu crioulo tesudo. Tenho o maior tesão por pretos . Aposto que você tem uma pica enorme. Vamos pra minha casa pois quero fuder com você agora.

Chegando em casa eu fiz questão de apreciar aquele crioulo tirando a roupa. Quando ele tirou a cueca eu não acreditei no que vi. Por muitas vezes li relatos nesta home page onde pessoas falavam que trepavam ou tinham paus de 25 a 27 cm e não acreditava. O do meu corninho tinha 18 cm e já era grande imagina na hora que viu o caralho do negão. Não satisfeita peguei a régua e medi um cacete marrom de 26 cm! Gozei só em pegá-lo pela primeira vez.

O puto me deu um banho de língua e eu me sentia a maior puta do mundo. Ficava imaginando aquele corno do meu marido que deveria estar na aula e pensando na sua reação ao ver sua loirinha branquinha levando um pica daquelas no rabo. Fiz questão de ser arrombada pelo crioulo.

- Fode sua puta meu tesudo. Põe um chifre bem grande naquele corno do meu marido. Aquele otário merece ser

corno manso. Isso é que é pica. Enfia tudo. Me arregaça. Fode esta puta. Não estou aguentando de tanto tesão. Esporra na minha buceta. Me alaga de porra praquele corno depois chupar. Ele tinha que estar aqui me vendo tomando na buceta. Aquele chifrudo. Não sabe o que é meter. Vai meu crioulo. Meu macho me fodia com um vigor que me deixava cada vez mais fora de mim. Gritava que era puta e que meu marido era um corno.

Os vizinhos provavelmente estavam escutando pois havia me descontrolado com aquela pica.

- Vem minha galinha que seu macho vai comer seu cu!

No primeiro momento relutei pois não aguentaria aquele cacete na bunda mas só de imaginar a chifrada maravilhosa que seria tomar uma vara daquelas no cu e tornar o meu marido otário no maior corno desta home page me deixava completamente puta.

- Me arregaça meu macho pois quero cornear meu marido de todas as formas.

- Pode deixar que eu vou te foder toda sem dó. Este cu já era. Aquele corno do seu marido devia estar aqui pra ver. Aliás se ele estivesse aqui provavelmente iria dar o cu pra mim também pois marido que gosta de ver a mulherzinha tomando pica de outro homem é bicha e tem que ser corno mesmo!

Aquelas palavras me deixaram louca e gozei muito com a pica do meu macho no meu cu.

Ele esporrou na minha cara e me disse pra não lavar pois queria ver a reação do meu corninho. Foi embora e me prometeu voltar quando eu tivesse coragem de fuder com ele na frente do meu corno.

Quando meu maridinho chegou em casa, eu estava completamente arregaçada e contei tudo a ele.

O CORNO ficou perplexo e me disse que se sentia feliz apesar do chifre. Daí vi que ele era um chifrudo mesmo. Continuo fudendo com meu macho e meu corno manso sempre participa ativa ou passivamente.

Passei a chamá-lo de corninho dentro de casa o que o deixa super feliz.

O problema é quando escapole um corninho numa festa, num bar, aí até explicar, é uma loucura!!!

Nenhum comentário: