Comentários no Blog

Procure um conto que você mais se identificou e deixe nele um comentário falando o que quiser e fazendo o seu classificado ou propaganda para conseguir contatos.

Se preferir enviar um conto, remeta para maridodaisabela@gmail.com

sábado, 1 de novembro de 2008

Meu homen meu corno

Me relaciono com um homem há muitos anos, entre nós não existe qualquer limite para o prazer, cada dia descobrimos algo novo, cada dia uma fantasia rodeia nossos pensamentos, algumas já realizamos, outras por falta de oportunidade.

Nossas transas são cada vez mais excitantes, ele me satisfaz em todos os sentidos, e eu retribuo com muito prazer.

Geralmente as fantasias sempre partem dele, eu me excito com elas que 1.000 idéias surgem, a sua última fantasia é de me ver outro macho me fodendo, então, resolvi surpreendê-lo.

Nossos encontros não são frequentes, pois alguns km nos distanciam, dessa vez fui ao encontro dele, o hotel que ele estava hospedado, nos encontramos no bar, cheguei inesperadamente, trajando uma camisa branca transparente, uma calça curta e justa, sandálias de salto, linda e muito gostosa.

Quando entrei atraí olhares de outros homens que ali se encontravam, e isso já é algo para deixá-lo excitado, pois ele adoro poder observar que esses homens estão me desejando.

Pra ele aquela noite já começava muito bem, ele já poderia imaginar que iriámos meter muito, só não podia imaginar o que eu havia planejado.

Ficamos um tempo por lá, bebendo, jogando conversa fora, nos excitando com nossos olhares e já sentindo que não iriámos nos controlarmos muito, subimos pra suíte.

Lá nós continuamos bebendo, eu o deixei nu, e fiquei apenas com uma minúscula tanga, deixando que ele apenas me olhasse. pois ele adora me olhar, o excita observar o que meus olhos sentem, o que minha cara está desejando.

Minutos depois, batem na porta, eu já sabia quem estava do outro lado, então, o amarrei nas grades da cama, tapei seus olhos, e a partir daquele momento a tortura se iniciava.

Abri a porta, e entrou o casal, as vozes pareciam já deixá-lo excitado, aliás mais excitado.

Fui em sua direção, dei-lhe um beijo na boca, tirei a venda dos seus olhos e agora ele poderia imaginar o que iria acontecer.

Me joguei na cama, com as pernas abertas, bem próxima dos seus olhos, e lá aquela mulher começou a abrir a minha buceta e lamber, e chupar, e aquele homem veio em direção da minha boca, e eu já me preparei pra um boquete, aiiiii, aquele rola grossa, enorme, ia ficando dura na minha boca.

O cara dizia:

Olha que boquete delicioso que essa vagabunda faz, olha corno tua mulher mamando a rola de outro macho.

A mina dizia:

Que bucetona, que grelho delicioso, essa bucetona está ficando encharcada com minha língua percorrendo cada ml dela.

Aiiii, isso me fazia mamar aquele caralho com muito mais vontade, e muito mais vontade ficava quando olhava a cara do meu homem, aquela cara de tesão, cara de vontade de participar, ele pedindo pra participar, mas não deixava, eu queria torturá-lo, torturá-lo muito, pra saber até onde ele iria suportar.

Fiquei de 4, mandei aquela mulher chupar meu cu, enquanto o cara se deliciava na minha buceta, que delicia, uma língua saindo e logo outra entrando.

Meu macho babando, sua rola ficando cada vez mais dura, a ponto de explodir.

Eu precisa torturá-lo mais, fazer com que ele se sentisse mesmo um corno, mandei o cara me foder, mostrar pra meu macho como ele fode a sua puta, que agora eu seria a puta de outro macho, ele deseja tanto sentir-se corno, então mostre pra ele.

E o cara veio, encostou seu caralho na minha buceta, esfregou no meu grelho me deixando com tesão, e foi enfiando devagar, entrando a cabeça, e numa estocada só, senti toda a rola bem fundo, aqueles movimentos de vai e vem, aquele barulho de entrar e sair, mostrava que eu estava ficando bem encharcada, ele me xingava,, que cadela mais gostosa, que vagabunda.

Batia na minha bunda, dizia pra eu gemer pro macho que te fode e pra fazer cara de safada pro corno que te olha, vai vagabunda.

Que tesão, e eu ainda fui em direção a buceta da mina e começei a chupá-la, meu macho totalmente excitado, delirava, implorava pra que o desamarasse.

Mas eu adoro torturá-lo......

A mina veio mamar meus bicos, e o cara continuava bombando na minha buceta, cada minuto ele bombava mais forte, e eu falava olha corno filha da puta, olha sua mulher sendo fodida gostoso por outro macho, era isso que você queria.

Começei a gritar, começei a gozar, estava gozando com uma rola de outro macho, e sentir o cara gozando, senti a porrta quente na minha buceta.

Que delícia!!!! Que tesão!!!!

Ainda toda gozada, eu fui em direção do meu corno, ai porque agora ele era meu corno, mijei na cara dele, e mandei ele lamber minha buceta, pois só assim eu iria desamarrá-lo, e o deixaria arrombar meu cuzinho.

Muito obediente, ele lambeu, fazia cara de faminto, pois ele estava faminto,o desamarrei, fiquei de 4, a mina lambia meu pescoço, meus peitos, eu mamava o caralho do cara, e meu corno, meu corno filha da puta, encostava a rola na entrada do meu cu, estava dura, como uma pedra, e ele foi enfiando, foi entrando devagar, e numa única estocada ele meteu tudo, eu senti aquele caralho arrombando meu cu, e o corno em minutos esporrou todo aquele leitinho quente no meu cu.

Em todos esses anos, ele nunca tinha me fodido com tanta vontade, ao mesmo tempo que parecia estar com raiva, com certeza, sentia-se realizado, pois eu realizei o seu desejo de ser "CORNO".

Nenhum comentário: