Comentários no Blog

Procure um conto que você mais se identificou e deixe nele um comentário falando o que quiser e fazendo o seu classificado ou propaganda para conseguir contatos.

Se preferir enviar um conto, remeta para maridodaisabela@gmail.com

sábado, 1 de novembro de 2008

Marido Corno/Esposa Puta

Casamos muito novos (18 anos) e no principio foi tufo bem em relação a sexo, com o passar do tempo ela foi se soltando e ficando cada vez mais gostosa. A sim ia me esquecendo, temos 46 anos, ela loira (gostosissíma, corpão bronzeado, pelinhos descoloridos inclusive da buceta que ela faz questão de deixar loirinhos pois diz dar mais tesão nos homens casados a 28 anos e somos de São José do Rio Preto-Sp. Mas como ia dizendo após mais ou menos 10 anos de casados nossa vida sexual caiu na rotina. Aquilo muito incomodava, como sou muito sacana sempre gostei de sacanagens, revistas, filmes, enfim tudo que se refere a sacanagens comecei a pensar em algo para apimentar nosso relacionamento. Sempre saíamos na noite com outros casais de amigos para dançar, e com o tempo começamos a trocar de parceiros e nas musicas lentas as tiradas de " casquinhas" corria solta e percebi que eu sentia tesão em ver minha mulher dançando com meus amigos, pois ela sempre dizia que eles eram safados e se aproveitava da situação abusando. Então veio a minha cabeça e comecei a imaginar minha mulher dandos para meus amigos ou outros homens, sempre que chegavamos em casa das noitadas com o tesão a flor da pele davamos uma boa metida para conseguir dormir e numa dessas vezes em que estavamos trepando, percebendo seu tesão a mil arrisquei e indaguei se ela gostaria de dar para outro homem, provar uma vara diferente da minha. Ela respondeu que era loucura de nossa parte, insisti até que ela confessou que sim, que tinha muita vontade de conhecer uma vara diferente da minha e se eu não me importaria. Disse que não e que pelo contario teria muito tesão em saber que era corno e estava casado com uma puta.Ela disse que tudo bem, se eu estivesse mesmo de acordo poderíamos ir em frente. Então sugeri a ela ir para as noites sózinha, ou arranjar amigas que também iam a "caça" para sairem junto. Assim foi feito, começou a sair sózinha, e impos uma condição, que eu não participasse e de preferencia não conhecesse os amantes que porventura arrumasse, pois segundo ela achava arriscado e não queria arriscar nosso casamento e nossa moral. Concordei com ela e disse que só queria saber que era corno e ficar esperando em casa ela voltar pra mim toda arregassada, cheirando outro macho e chea de porra. E assim foi, ela saia, ia para as boates, dançava e no final escolhia e aceitava a cantada de alguem e ia para um motel meter. Chegava em casa de madrugada e ia direto para nosso quarto onde o corno aqui esperava quietinho cheio de tesão e com o pau estourando de duro. Ela tirava a roupa, deitava des costa pra mim ja pelada (eu também) sem falarmos nada um pro outro a enconhava ela levantava uma perna e eu por tras punha o pau na entrada de sua buceta e enfiava pra dentro daquele buraco quente e melado, que delicia sua buceta ficava muito mais quente e macia, só quem teve esta experiencia sabe do que estou falando, tem que se fazer muito esforço para não gosar logo. Metíamos muito, trocavamos de posições e ela me contava em detalhes como foi a transa, com quem, como foi, tamanho do pau, era de mais. Ela chegou a traser amantes para casa, eu ficava escondido em outro quarto escutando tudo, batendo punheta e depois que ele ia embora ela vinha pra mim toda quentinha e lambusada. E assim é até hoje, ela tem amantes, eu a incentivo e vivemos muito bem, inclusive eles ligam em casa e eu dou os recados, quando perguntam se não acho rium ela diz que eu não ligo e deixo ela a vontade pra ter "amizades" o que é a pura verdade. Ela gosta de homens de verdade, na consepção da palavra, odeia moleques e se for casado mas tiver disponibilidade melhor ainda. Se interessou faça contado por e-mail.

Sil

siltv@ubbi.com.br

Nenhum comentário: